Saiba como economizar dinheiro pra próxima viagem.

Este post vai te ajudar a poupar dinheiro pra uma nova viagem. Saiba mais: Mais »

Islas del Rosario e Isla Baru, passeio clássico de Cartagena de Indias

Um dos passeios mais procurados em Cartagena de Indias é o passeio até as Islas del Rosário e Isla Baru... Saiba como é... Mais »

Catedral de São Basílio, a igreja mais bonita do mundo!!!

Conheça a Catedral de São Basílio, um dos maiores cartões postais da Rússia e uma das igrejas mais bonitas do mundo. Mais »

Conheça o Parque Nacional Morrocoy, na Venezuela.

O Parque Morrocoy é um dos cantinhos mais bonitos do Caribe Venezuelano. Saiba mais. Mais »

 

Conheça o Parque Estadual de Vila Velha, uma das atrações mais belas do Paraná.

Você sabia que a cerca de 100 km de Curitiba é possível encontrar um lugar repleto de formações areníticas com mais de 300 milhões de anos? Estas formações foram esculpidas ao longo de milhões de anos, formando diversas figuras que se transformaram em um dos atrativos turísticos mais importantes do estado do Paraná! No post de hoje vamos mostrar esse lugar, conheça o Parque Estadual de Vila Velha:


Acompanhe o DMEC nas redes sociais: Instagram | Facebook | Twitter | Pinterest
No Paraná nós usamos a hastag #dmecnoPR


Parque Estadual de Vila Velha

Parque Estadual de Vila Velha é a principal atração turística da cidade de Ponta Grossa e também é uma das mais importantes atrações do Paraná! Suas formações areníticas atraem milhares de turistas anualmente e não é à toa, não é todo dia que podemos ver obras de arte esculpidas pela natureza ao longo de milhões de anos.

Parque Estadual de Vila Velha-41

Parque Estadual de Vila Velha

Fundado em 1953, o Parque Estadual de Vila Velha ocupa 3122 hectares e foi tombado pelo estado em 1966 como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual. Tem como objetivo principal proteger e preservar as formações areníticas e a flora e fauna dos campos nativos da região.

Vila Velha já foi mar! 

Pangea_Gondwana

Visitar o Parque Estadual de Vila Velha é conhecer o fundo do mar. Isso mesmo, você não leu errado!  Segundo os estudiosos, Vila Velha está localizada em local que já foi o fundo do mar há cerca de 340 milhões de anos, no período “Carbonífero” – nos tempos do super continente “Gondwana”.

Naquela época a atual América do Sul era ligada a outros continentes como África,  Antártida, Oceania e Asia! Imagina só se não tivesse rolado esta separação, seria muito mais fácil viajar né!? hehe! Brincadeiras à parte, o fato é que os continentes se dividiram e o mar que existia no local foi drenado. O que sobrou na região foi o material arenoso do seu fundo, que com a ação do oxido de ferro, acabou sendo “cimentado”.

Milhões de anos se passaram e fundo do antigo mar, sofreu a ação da erosão causada pelos ventos, pelas chuvas, pela radiação solar e por outros fatores. O resultado foi a formação de “esculturas” gigantes que na atualidade são os principais atrativos do Parque Estadual de Vila Velha.

O que ver no Parque Estadual de Vila Velha 

  • Arenitos

Os Arenitos são sem dúvida a principal atração do parque. São dezenas de arenitos com tamanho médio de 20 metros, embora os maiores possam alcançar até 30 metros.

Parque Estadual de Vila Velha-Arenitos

Arenitos de Vila Velha.

Já na BR-376, que passa em frente ao parque, é possível avistar suas formações, que de fato parecem com uma espécie de cidade de pedras, daí a origem do nome.

O visitante que for a Vila Velha irá percorrer uma trilha por entre dezenas de esculturas gigantes que sugerem imagens de animais, objetos e figuras humanas… a imaginação é o limite!

Parque Estadual de Vila Velha-16

Se sua imaginação contribuir será possível avistar inúmeras figuras. As mais famosas são: o navio, o camelo, o índio, a garrafa, a bota e a taça, esta última é inclusive considerada como uns dos símbolos da cidade de Ponta Grossa e do estado do Paraná.

Parque Estadual de Vila Velha-Camelo

O Camelo. 

Parque Estadual de Vila Velha-14

A Garrafa.

Parque Estadual de Vila Velha-Bota

A Bota.

Parque Estadual de Vila Velha-20

A Taça.

  • Furnas

O segundo ponto de interesse do parque são as furnas. São 6 furnas no parque, mas apenas 3 podem ser visitadas. Estas 3 furnas são interligadas entre si através de um lençol freático que circula em seus interiores.

Parque Estadual de Vila Velha-PR

Furnas do Parque Estadual de Vila Velha.

A Furna “1” tem 111 metros de profundidade, com aproximadamente 80 metros de diâmetro. Destes mais de 100 metros, mais de 50 ficam em baixo da água. Não deixe de observar a beleza da coloração da água, que tem uma impressionante cor azul petróleo.

Já a Furna “2” possui 150 metros de diâmetro e 110 metros de profundidade.

Parque Estadual de Vila Velha-Furna.

O interior da furna “1” de Vila Velha.

Dentro da furna “1” existe um elevador que foi utilizado turisticamente até o ano de 2001, quando era possível descer até uma plataforma flutuante, que fica sobre a água. Devido aos impactos ambientais, o levador foi desativado e atualmente está lá só de “enfeite”.

Parque Estadual de Vila Velha-Elevador desativado.

Elevador desativado em Vila Velha.

  • Lagoa Dourada

Outro ponto de interesse é a Lagoa Dourada, que nada mais é que a terceira furna acessível do parque. Esta furna não é tão profunda como as demais e segundo dizem os estudiosos, está em “estado terminal”.

Parque Estadual de Vila Velha-7

A Lagoa Dourada tem aproximadamente 320 metros de diâmetro e uma profundidade máxima de 3 metros. Seu nome é uma referência a coloração da água, que reflete as luzes solares no final da tarde, proporcionando um belo espetáculo de cores douradas.

Várias fases do Parque Estadual de Vila Velha

Na primeira vez que visitei Vila Velha, ainda adolescente, no final da década de 90, não tinha a minima noção de degradação ambiental e nem imaginava as possíveis consequências de escalar os arenitos! Fi-lo por ingenuidade e quanto mais alto chegava, melhor seria a foto! Assim como eu, quase todos os visitantes da época não tinham muita noção e não se preocupavam muito com as consequências de subir nas pedras e nos arenitos. Alguns, mais estúpidos, riscavam seus nomes nas formações, deixando suas “marcas” para eternidade!

Parque Estadual de Vila Velha-Paraná

Parque Estadual de Vila Velha.

Naquele tempo, o Parque Estadual de Vila Velha era aberto ao público em geral e não tinha muito controle, orientação ou preocupação em proteger o local (mesmo sendo uma unidade de conservação).

Parque Estadual de Vila Velha-Taça

Parque Estadual de Vila Velha – PR

Além de subir nas formações, muitas pessoas acampavam por lá, faziam churrasco e tudo que desse na telha. Até piscina tinha por lá! Nem os visitantes, tampouco os órgãos responsáveis por proteger o local, tinham percebido que um local como Vila Velha deve ser cuidado com muito mais carinho!

Hoje, décadas depois, infelizmente ainda vemos os nomes marcados nas “paredes”, muitas são marcas daquela época, algumas outras nem tão velhas assim…

Com o passar dos anos, Graças a Deus, as coisas mudaram e os órgãos locais perceberam a importância geológica, histórica, ambiental e turística do Parque de Vila Velha.

O parque chegou a ser fechado para restruturação entre os anos de 2002 e 2004 e após sua reabertura, passou a ter plano de manejo, ganhou trilhas demarcadas e os visitantes passaram a ser instruídos e controlados.

Depois desta restruturação retornei ao parque algumas vezes e cada vez sentia uma mudança. Algumas vezes, depois de uma orientação no centro de visitantes, era possível entrar e perambular pelo parque sozinho, outras vezes entrava sozinho e em determinados pontos monitores observavam os visitantes e assim vai…

Na última vez em que a Paty e eu estivemos no local, um monitor formou um grupo e nos conduziu (junto ao grupo) por quase todo trajeto.

Parque Estadual de Vila Velha-guia

Guia orientando visitantes, antes do passeio.

A partir de meados de 2017, acompanhamos a notícia de que devido aos atos de vandalismo (quando pessoas  – adultas e já orientadas – riscaram os arenitos, saíram das trilhas e outras coisas mais) o parque começou a exigir o acompanhamento de um guia credenciado para permitir o acesso de visitantes.

vilavelha

O que um corno deste tem na cabeça!? …além de chifres! Foto: IAP

Ainda não voltamos lá após esta mudança, mas vale ressaltar que agora é preciso pagar entrada e contratar um guia pra entrar no Parque Estadual de Vila Velha.

Como é visitar Vila Velha

A visita ao Parque Estadual de Vila Velha pode ser dividida em 2 partes. Existe a opção de visitar o setor onde ficam os Arenitos e também a opção de visitar a parte onde estão as furnas e a lagoa dourada.

Você poderá escolher uma das opções, ou ainda, se preferir (e tiver disponibilidade) poderá visitar os 2 setores em um mesmo dia. Tanto para um setor quanto para o outro existem ônibus do parque que fazem o translado dos visitantes. Este transporte já está incluído no valor do ingresso.

Parque Estadual de Vila Velha-ônibus

Parque Estadual de Vila Velha.

Para os Arenitos é possível chegar em ônibus, ou através de uma pequena trilha leve (cerca de 20 minutos de caminhada) que vai do centro de atendimento ao turista até o setor dos arenitos (ou vice versa). Para isso é preciso entrar em consenso com o guia contratado. Os ônibus partem a cada 30 minutos.

Parque Estadual de Vila Velha-trilha

Trilha para os Arenitos…

Nos arenitos, o visitante pode escolher por fazer a trilha completa, ou apenas um trecho principal. Se a escolha for pela trilha completa, serão percorridos cerca de 2,7 km, onde o visitante passará pela frente de todos os arenitos e percorrerá um trecho que dá a volta nos arenitos em meio a um bosque. Neste retorno os arenitos podem ser vistos por ângulos diferentes e também é possível ver outros atrativos como pequenas grutas e paredões. Também é possível ver os vestígios de um dos arenitos que caiu! Ahhh! Vale lembrar que os arenitos de Vila Velha não vão durar pra sempre e poderão cair, mais cedo, ou mais tarde, portanto vá visitar Vila Velha!!!

Parque Estadual de Vila Velha-28

Também vale ressaltar que neste trecho extra a mata é mais densa e existe uma possibilidade maior de visualizar animais silvestres. Não podemos deixar de mencionar que neste trecho existem vários desníveis e trechos com degraus. Nada de mais, mas para pessoas idosas e sedentários, pode ser um empecilho.

O trecho menor é mais tranquilo e totalmente acessível, sendo ideal para pessoas mais limitadas, como cadeirantes,  idosos e crianças. Se escolher fazer apenas este trecho, o visitante terá que percorrer pouco mais de 1 km, mas nem por isso deixará de ver as principais atrações do parque, já que ao longo deste percurso estão os principais arenitos.

Ainda existe uma terceira opção, que permite que o visitante possa ver apenas o principal atrativo do parque, neste caso o ônibus deixa a pessoa próxima ao arenito chamado de Taça.

Parque Estadual de Vila Velha-trilha

Parte do Trecho principal da trilha dos arenitos.

Já para chegar em furnas e lagoa dourada, é imprescindível pegar o ônibus e vale ressaltar que nos finais de semana e feriados é aconselhável chegar cedo pra colocar seu nome na relação. As vagas para visitar este setor são restritas. Nos finais de semana, o ônibus para Furnas e Lagoa Dourada saem as 9h30, 11h, 13h30, 15h30. Já durante a semana os horários variam de acordo com os grupos.

Depois de cerca de 5 km no ônibus, chega-se ao inicio da pequena trilha que da acesso as furnas. A trilha é bem leve e tem aproximadamente 700 metros.  Logo chega-se até os mirantes de onde é possível visualizar o interior das furnas. Na furna maior destaca-se o elevador que antigamente descia até a água. Na primeira vez em que visitei Vila Velha desci lá e foi uma experiência bem interessante. Hoje já não é mais possível, pois além de causar danos ambientais a estrutura está danificada.

Parque Estadual de Vila Velha-furnas

Trilha de Furnas.

Dali, o ônibus leva os visitantes até mais uma pequena trilha (400 metros) e chega-se até a Lagoa Dourada. Mesmo sem ser hora do por do sol, a lagoa fica bonita. É possível visualizar os peixes em seu interior…

Outras atividades em Vila Velha

Além dos passeios citados acima o Parque Estadual de Vila Velha disponibiliza esporadicamente outros passeios como caminhadas noturnas, cicloturismo e caminhada pela Trilha da Fortaleza (de 16 km).

Estivemos recentemente tentando fazer uma caminhada noturna, mas infelizmente o tempo não ajudou e não conseguimos fazer a caminhada. Voltaremos em breve.

Além de todos estes atrativos você pode aproveitar a visita para explorar a região, que é repleta de atrativos como a Cachoeira da Mariquinha, o Cânion do Rio São Jorge, o Buraco do Padre, o Parque Histórico de Carambeí, a Colônia Witmarsum, o Cânion Guartelá, o Recanto dos papagaios e muito mais… Fique ligado, estamos com os posts que ainda não escrevemos engatilhados…

Como chegar ao Parque Estadual de Vila Velha 

A maneira mais fácil de chegar até vila velha é de carro. Partindo de Curitiba segue-se pela BR 376 até o quilometro 515. A estrada é boa, mas é preciso passar por 2 pedágios bem caros (como a maioria dos pedágios do estado do Paraná).  São cerca de 90 km pela BR 376 e não tem como se perder é só seguir a BR. Assim que você estiver chegando já é possível avistar o parque a partir da BR, logo, é só seguir a sinalização.

Se você tiver tempo sobrando e não estiver de carro, vale a pena alugar um e desfrutar da região dos Campos Gerais, que é muito linda e repleta de atrativos interessantes (alugue um carro aqui).

Também é possível chegar até Vila Velha em ônibus. Partindo de Curitiba a  Viação Princesa dos Campos faz o trecho e para em frente ao Parque na BR-376. Fique atento ao horário da volta, o ônibus sentido Curitiba sai de Ponta grossa às 15h15, com horário previsto para 15h45 em frente ao Parque. Vale ressaltar que ele não entra no parque, portanto é necessário esperá-lo na BR-376.

Outra alternativa é utilizar o transporte público da cidade de Ponta Grossa, para isso é possível ir a Vila Velha partindo do Terminal de Oficinas. A linha que faz o trajeto é a linha Vila Velha: Horários: Terminal Vila das Oficinas: 07:15/13:00/17:10 Parque: 08:10/13:40/17:45. Para chegar ao Terminal de Oficinas pode-se pegar a Linha Terminal Central/Oficinas no Terminal Central.

Uma terceira opção para visitar o Parque Estadual de Vila Velha é através de agências. Em Curitiba existem várias opções como a Serra Verde Express, que a mesma operadora que faz o passeio de trem até Morretes.

SERVIÇO:

Parque Estadual de Vila Velha

Valores por pessoa
Entrada inteira:

– R$ 18,00 (Furnas, Arenitos e Lagoa Dourada)
– R$ 8,00 (Furnas e Lagoa Dourada)
– R$ 10,00 (Arenitos)

– Meia entrada: estudantes brasileiros mediante apresentação de carteirinha, funcionário público, doadores de sangue e moradores de Ponta Grossa com apresentação de comprovante de residência.

– Isentos: Menores de 6 anos e acima de 60 não pagam e portadores de necessidades especiais são ISENTOS DE TAXA DE ENTRADA.

O Parque aceita os cartões: Cartões – Visa , Martercard, American Express, ELO, Dinners Club, Rede Shop.

O Parque disponibiliza Centro de visitantes, água potável, banheiros e estacionamento gratuito.

No local ainda existe uma pequena lanchonete e uma pequena loja de recordações, ambas funcionam nos finais de semana e feriados.

Horário de funcionamento

Atualmente o Parque está aberto ao público apenas de Sexta a Domingo, das  8h30 às 15h30. A permanência no local é permitida até as 17h30. Além da entrada é preciso pagar mais R$10,00 por pessoa, referente ao guia.

O Parque fecha ao atingir a capacidade máxima (800 pessoas por dia) ou 15h30.

Para visitar o Parque durante a semana, nas Segundas, Quartas e Quintas-feiras, é preciso agendar horário. Além disso, segundo a nova norma, nestes dias é preciso pagar o custo de R$180,00 para o guia (mais entrada). Este valor vale para até 40 pessoas.

Nos finais de semana, o ônibus para Furnas e Lagoa Dourada saem as 9h30, 11h, 13h30, 15h30 – As VAGAS são LIMITADAS.

ATENÇÃO: Na temporada de verão o Parque Estadual tem horário especial.

Mais informações:  Dias de semana (41) 3213-3832/3819 (IAP), e-mail ou facebook; finais de semana: e-mail ou Facebook.


QUER AJUDAR O DMEC SEM GASTAR MAIS POR ISSO? 

Utilize os nossos parceiros e ajude nosso blog:

– Encontre e reserve sua hospedagem em Trinidad, ou em qualquer lugar do mundo, através do Booking.com Você não paga nem um centavo a mais e ainda ajuda o blog! Lembrando que a maioria das reservas feitas através do Booking.com podem ser canceladas.

– Contrate seu seguro viagem através da nossa parceira Real Seguro, além de estar ajudando a manter o DMEC, você vai encontrar o melhor preço, pois a Real Seguro faz cotações com as melhores seguradoras do mercado!

– Está pensando em alugar um carro!? Consiga o melhor preço consultando as melhores locadoras através da Rentcars.comAlém de economizar , você pode pagar em até 12x, sem IOF e o melhor, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso!


Share

12 Respostas para Conheça o Parque Estadual de Vila Velha, uma das atrações mais belas do Paraná.

  1. Aninha Lima disse:

    Quando visitei Curitiba, conheci bem a cidade… mas ficou faltando o Parque Estadual de Vila Velha e a cachoeira Buraco do Padre! Era carnaval e ficou um pouco enrolado o deslocamento… uma pena. Adorei conhecer com você e fiquei com vontade de voltar!

  2. Andrea disse:

    Que lugar mais bacana….e que curioso o fato de Vila Velha já ter sido mar…adorei saber e ler o seu relato. Dicas anotadas.

  3. Eu adoro este tipo de passeio, realmente é muito interessante e bem próximo a Curitiba, agora uma pena para as autoridades demorarem tantos anos para realizar um trabalho de preservação e mesmo depois com tanta informação, pessoas sem o mínimo de bom senso, realizam atos de vandalismo tão estúpidos.

    • Itamar Japa disse:

      Pois é Deisy, antigamente as autoridades não davam muita importância pra nada. Ainda hoje é meio complicado, mas pelo menos comparando com o passado temos muito mais atenção, ou pelo menos temos algumas pessoas que se preocupam. Uma pena que nem todos tem esta conscientização. Mas… Esperamos que um dia todos percebem a importância de preservar locais como Vila Velha. 🙂

  4. Que dica boa, eu não conhecia! Agora já tenho mais um motivo para voltar ao Paraná, adoro esses passeios ecológicos com trilhas, ainda mais com esse visual! Abraços.

  5. Michelle disse:

    Já fui várias vezes a Curtiba mas não conheci esse parque. Parece mesmo uma boa a opção para variar os passeios

  6. Eliane disse:

    Nossa muito completa sua matéria, amei! pretendo logo logo conhecer o parque de Villa Velha….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *