Saiba como economizar dinheiro pra próxima viagem.

Este post vai te ajudar a poupar dinheiro pra uma nova viagem. Saiba mais: Mais »

Islas del Rosario e Isla Baru, passeio clássico de Cartagena de Indias

Um dos passeios mais procurados em Cartagena de Indias é o passeio até as Islas del Rosário e Isla Baru... Saiba como é... Mais »

Catedral de São Basílio, a igreja mais bonita do mundo!!!

Conheça a Catedral de São Basílio, um dos maiores cartões postais da Rússia e uma das igrejas mais bonitas do mundo. Mais »

Conheça o Parque Nacional Morrocoy, na Venezuela.

O Parque Morrocoy é um dos cantinhos mais bonitos do Caribe Venezuelano. Saiba mais. Mais »

 

Trilha Sonora – Violeta Parra – Chile

Meus queridos amigos, o tempo está passando muito rápido!!! Já se passou um mês desde a última edição do Trilha Sonora! E mais ainda, meio ano já foi pra fita!!! Pois é galera, já é dia de Trilha Sonora! E com vocês, uma das maiores vozes da América Latina, Violeta Parra!

Violeta Parra

Considerada como uma das artistas mais influentes de toda América Latina, a chilena Violeta del Carmen Parra Sandoval, nasceu em 1917, na localidade de San Fabián de Alico,  província de Nuble, norte do Chile.violetaparra

Violeta Parra foi cantora, artista de radio, artista plástica, compositora, historiadora folclórica e poeta.

É uma das maiores folcloristas de toda América e uma grande influência para dezenas de cantores populares latinos. Suas musicas resgatam as origens das canções populares dos campos chilenos e muitas de suas letras são relacionadas as injustiças sociais e manifestações constituintes no folclore do Chile e da América Latina.

Violeta Parra começou a cantar com 17 anos em companhia de sua irmã. A cantora viajou pelo Chile e para várias partes do mundo o que acarretou uma cultura notável e um grande conhecimento da realidade, tanto do Chile como do resto do mundo.

Em 1964, na exposição “Tapices de Violeta Parra”, a artista fez história sendo a primeira latino-americana a expor  individualmente no Museu do Louvre, em Paris.

Quando voltou ao Chile, Violeta tentou criar um centro cultural folclórico, junto de seus filhos e outros folcloristas chilenos, mas não obteve sucesso. Juntando a falta de interesse dos chilenos por seu projeto e decepções amorosas, Violeta Parra entrou em depressão e suicidou-se no ano de 1967, com 49 anos.

Sua morte precoce a tornou um mito da música latina, suas obras foram regravadas por grandes interpretes como Mercedes Sosa, Milton Nascimento, Pedro Cruz Mata, Joan Manuel Serrat, Franco Simone entre outros.

Violeta Parra – Gracias a la vida

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *