Saiba como economizar dinheiro pra próxima viagem.

Este post vai te ajudar a poupar dinheiro pra uma nova viagem. Saiba mais: Mais »

Islas del Rosario e Isla Baru, passeio clássico de Cartagena de Indias

Um dos passeios mais procurados em Cartagena de Indias é o passeio até as Islas del Rosário e Isla Baru... Saiba como é... Mais »

Catedral de São Basílio, a igreja mais bonita do mundo!!!

Conheça a Catedral de São Basílio, um dos maiores cartões postais da Rússia e uma das igrejas mais bonitas do mundo. Mais »

Conheça o Parque Nacional Morrocoy, na Venezuela.

O Parque Morrocoy é um dos cantinhos mais bonitos do Caribe Venezuelano. Saiba mais. Mais »

 

Parque Histórico de Carambeí, o maior museu histórico a céu aberto do Brasil.

O Parque histórico de Carambeí é um museu a céu aberto que reconstitui a antiga colônia de imigrantes holandeses que, junto de outras etnias, deram origem a cidade de Carambeí, nos campos gerais do Paraná.

Parque histórico de Carambeí

O Parque histórico de Carambeí possui 100 mil m², sendo considerado o maior museu histórico a céu aberto do Brasil. Foi inaugurado em 2011, em homenagem ao centenário da chegada dos imigrantes holandeses à região de Carambeí. O Parque teve origem através de uma parceria entre a Associação do Parque Histórico de Carambeí e a Cooperativa Agroindustrial Batavo.

Parque Histórico de Carambeí-28

Parque Histórico de Carambeí . Foto: Itamar Japa.

O Parque é um lugar muito agradável pra conhecer e uma excelente alternativa é visitá-lo em conjunto com a visita ao Parque Estadual de Vila Velha, ou à cidade de Castro, que ficam bem próximos da cidade de Carambeí.

O Parque é dividido em várias alas:

A primeira ala é constituída de um museu, de um restaurante, de um parque infantil e da ponte que dá acesso aos demais ambientes do parque.

Casa da Memória

Parque Histórico de Carambeí_

Casa da Memória. Foto: Itamar JapCasa da Memória

A Casa da Memória é o museu gratuito que fica logo na entrada do Parque histórico de Carambeí, em um antigo estábulo, construído em 1946.

Este museu resgata e resume a história dos primeiros imigrantes holandeses que chegaram a região.

No primeiro piso existe uma maquete que reproduz a colônia Carambehy, até 1950, e também representações de atividades agropecuárias dos colonos.

Parque Histórico de Carambeí

Carambeí e a tradição leiteira. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-2

Maquete da Vila de Carambehy. Foto: Itamar Japa.

No segundo andar, vários cenários reproduzem importantes cenas do período colonial da cidade de Carambeí. É possível ver como era a casa dos primeiros imigrantes holandeses que chegaram a região, a escola a igreja e a mercearia da época, também existem salas dedicadas a outras etnias que completaram a colonização de Carambeí.

Parque Histórico de Carambeí-4

A primeira casa de imigrantes holandeses. Foto: Itamar Japa

Parque Histórico de Carambeí-6

Os imigrantes pioneiros de Carambeí. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-5

Cozinha da primeira casa de imigrantes de Carambeí. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-8

Venda dos anos 30. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-9

Interior de uma típica venda dos anos 30. Foto: Itamar Japa.

Ainda no primeiro andar da Casa da Memória existe um restaurante/café/confeitaria (Koffiehuis) que serve almoço típico holandês/indonésio e outras delicias da culinária holandesa, destaque para os tortas.

Ao lado do Koffiehuis, existe uma pequena loja que vende lembranças do parque e também souvenires importados da Holanda.

Parque Histórico de Carambeí-14

Lembranças do Parque e da Holanda. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-13

Souvenires típicos da Holanda. Foto: Itamar Japa.

Ainda nesta primeira ala, existe um parque infantil e um belo jardim.

Parque Histórico de Carambeí-12

Parque Histórico de Carambeí . Foto: Itamar Japa.

Visto toda beleza da primeira ala, é preciso atravessar a ponte (importada da Holanda) que dá acesso à segunda ala e ao resto do Parque.

Parque Histórico de Carambeí-15

Ponte holandesa e bilheteria. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí_000

Ponte suspensa em uma segunda feira. Foto: Itamar Japa.

 

Lembrando que o Parque é fechado nas segundas feiras e nós até perdemos a viagem quando estivemos lá em uma segunda feira. Foi neste dia que encontramos o parque, quando estávamos passeando e explorando os campos gerais e por acaso descobrimos o Parque em Carambeí.

Parque Histórico de Carambeí-33

Vila histórica. Foto: Itamar Japa.

Esta segunda ala é formada pela Vila histórica que representa a antiga Vila de Carambehy.

Antes de chegar à vila histórica, pode-se assistir um filme explicativo no centro de informações ao turista. O filme conta um pouco sobre a história dos imigrantes e como surgiu o Parque histórico de Carambeí.

Vila Histórica de Carambeí

A vila histórica retrata através de réplicas, a antiga colônia holandesa que deu origem a cidade. Nesta parte do parque é possível ver com detalhes, um pouco do cotidiano dos imigrantes holandeses que chegaram à região de Carambeí, em 1911, quando a Brazil Railway Company começou um projeto de colonização da região, com imigrantes europeus.

Parque Histórico de Carambeí-25

Parque histórico de Carambeí – Vila histórica. Foto: Itamar Japa.

São dezenas de edificações que simulam situações do vilarejo original, formado pelos colonos.

Parque Histórico de Carambeí-32

Vila histórica. Foto: Itamar Japa.

É possível caminhar e visitar as edificações, que são decoradas com objetos e personagens que mostram de uma maneira bem real, como era a Estação Ferroviária, a escola, a igreja, a ferraria, o moinho e muitas outras coisas do tempo da antiga colônia.

Parque Histórico de Carambeí-23

O inicio do tour pela vila histórica. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-31

Detalhes das casas. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-29

Produção de queijos. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-27

Casa da história da cultura holandesa. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-26

Réplica da 1ª Igreja da cidade. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-24

Casa do Colono. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-22

Replica da antiga estação de trem de Carambeí. Foto: Itamar Japa.

Interessante é que, além da decoração visual, em algumas edificações também existe um áudio sobre o tema em questão. Por exemplo na estação ferroviária, o áudio é de um trem chegando e partindo, já na escola o áudio é de uma aula (em holandês), enquanto isso no galinheiro, podemos ouvir o som de galinhas… Assim, várias outras casinhas possuem efeitos sonoros característicos. Também é possível que os visitantes interajam com o ambiente de algumas das casinhas.

Museu do Trator

Dois galpões ao fundo da vila histórica abrigam dezenas de tratores e outras máquinas agrícolas antigas. Pelo que notei, os 2 galpões são preservados em parceria com empresas do setor de máquinas agrícolas, achei bem legal essa iniciativa!

Parque Histórico de Carambeí-36

Museu do Trator. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-35

Tratores antigos e ao fundo colheitadeiras antigas. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-34

Mais tratores, são dezenas! Foto: Itamar Japa.

A próxima ala em atividade é um espaço inspirado no parque ambiental holandês,  Zaanse Schans que fica localizado próximo a Amsterdã.

Parque das Águas

Esta parte do Parque Histórico de Carambeí, foi inaugurada em maio de 2015 e é formada por um lago artificial, algumas casas tipicas do interior da Holanda e um espaço chamado Casa da água.

Parque Histórico de Carambeí-41

As belas casas do Parque das águas. Foto: Itamar Japa.

A maioria das construções são feitas com engenharia sustentável, onde são utilizadas madeiras de reflorestamento, tijolos ecológicos, entre outras coisas.

Parque Histórico de Carambeí-43

Belezas do Parque das águas. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-42

Parque das águas. Foto: Itamar Japa.

Parque Histórico de Carambeí-37

Detalhes do Parque das águas. Foto: Itamar Japa.

Uma das casas é 100% sustentável e além de sua própria construção ser feita com materiais sustentáveis e tecnologia sustentável, os moveis também são feitos com objetos reciclados.

Em uma das casinhas, funciona o Ons Hoekje, um espaço para apreciar um pouco mais da culinária holandesa, junto de uma belíssima vista.

A Casa da água é um espaço que demonstra um pouco da tecnologia utilizada na Holanda, na sustentabilidade dos recursos hídricos e no controle do fluxo das águas dos canais.

Parque Histórico de Carambeí-38

Lá no final do lago, a Casa das águas. Foto: Itamar Japa.

Ainda existe mais uma ala que é o Pavilhão de exposições, destinado a eventos. Também será construído mais uma ala que será chamado de “Centro Cultural Amsterdã”, onde será feito um quarterão simulando uma quadra de Amsterdã.

Nós estivemos visitando o Parque em um dia próximo da Páscoa, então ainda pegamos o parque enfeitado para a Páscoa. Tinham várias árvores de páscoa, iguais as árvores de páscoas alemãs que vimos em Pomerode. Acho que é tradição holandesa também.

Parque Histórico de Carambeí-18

Árvore de páscoa. Foto: Itamar Japa.

Importante:

Não esqueça de levar protetor solar, pois a maioria do passeio é feito em campo aberto. Também leve repelente, já que, sendo área rural, existe bastante insetos.

Como chegar ao Parque histórico de Carambeí

O Parque histórico de Carambeí está localizado a cerca de 140 km de Curitiba, a somente 25 km de Ponta Grossa e a 25 km da cidade de Castro.

Partindo de Curitiba é só seguir pela BR – 277/376, até Ponta Grossa. Logo depois de Ponta Grossa, é preciso entrar na PR 151 sentido Castro. O Parque histórico de Carambeí fica a 4 km da entrada da cidade de Carambeí, na Av. dos Pioneiros, 4050.

Serviço:

Informações: http://www.parquehistoricodecarambei.com.br/ Fone: (42) 3231-5063

O ingresso custa R$15,00 – Meia entrada para estudantes/professores/doadores de sangue (mediante comprovação)

Confira os horários do parque aqui.

Encontre onde se hospedar em Carambeí aqui, no Booking.com.

Share

34 Respostas para Parque Histórico de Carambeí, o maior museu histórico a céu aberto do Brasil.

  1. Marinete Marques da Silva disse:

    Sou guia de turismo, Regional Paraná, Nacional e América do Sul e quando estou
    de folga amo andar pra descobrir novos roteiros……e o de vocês é um ótimo
    roteiro, parece mesmo estar em outro Pais …pois é tudo muito bem feito e bem colocado, mostrando bem a antiga casas da imigração que veiram para Castro dar
    esse lindo presente de presenças tão lindas, educadas e trabalhadoras….desejo sempre muito sucesso, Abraço !

  2. Que máximo. Somos apaixonados por miniaturas e ambientações. No primeiro retorno ao Sul vamos visitar o parque. obg pelas dicas

  3. Que pérolas escondidas nesse nosso grande Brasil. Que lugar belo e interessante. Muito bom seu post!

  4. Que interessante! Não sabia da existência desse parque/ museu. Pra mim, que já conheço a Holanda, foi uma verdadeira viagem pela cidade dos moinhos. Anotei as dicas e quero muito conhecer!

  5. Gê Azevedo disse:

    Gente, me deliciei com esse post. Um lugar que não tinha ouvido falar e que já fiquei encantada! Post super completo!

  6. angie disse:

    que lugar bonitinho! nunca tinha ouvido falar, acho muito legal esses lugares que mostram como foi a imigração, quem viveu, as histórias..um jeito legal de atrair turistas para a região (outro exemplo bom é Witmarsum!)

  7. Que demais! Não sabia que existia um museu assim no Brasil. Conheci um Museu a céu aberto em Estocolmo e fiquei apaixonada! Pelas fotos achei ele no mesmo estilo do de Estocolmo Adorei!

  8. Que dica legal, é incrível como o Brasil tem opções tão diversas né. Eu nunca tinha ouvido falar desse parque e já quero muito conhecer. Parabéns pelas fotos, estão lindas !!

  9. Deisy Rodrigues disse:

    Já tinha ouvido falar, mas seu post e sua fotos aumentaram minha vontade de conhecer.

  10. RENATA disse:

    Nossa não poderia imaginar que existisse esse lugar. Deve ser um passeio super gostoso com crianças. Fiquei com vontade de levar meu baixinho!! Fotos lindas! Abraços,
    Renata

  11. Guaciara disse:

    Adorei o post e morro de vontade de conhecer Carambeí, mas por um motivo mais gordo, as tortas, rsrs! Bjs!

  12. Nossa! Nunca havia ouvido falar sobre esse museu. O Brasil tem tanta coisa que imaginamos só existir aqui pela Europa… Que lega, gostei muito do relato, mas muito mais de saber sobre o Museu.

  13. Que graça de lugar!! Quero conhecer!

  14. Roberto Farias disse:

    No Parana,não faltam lugares incríveis,outro lugar que não pode ficar
    de fora do roteiro,e o moinho gigante holandês,nestas proximidades,em
    Castro, ao lado de um mini lago.

  15. Roberto Farias disse:

    No Brasil, tem muitos lugares bacanas e menos batidos,e no PR, não
    é diferente, principalmente no seu interior.Outro ex: que também é
    referente aos holandeses,com suas casas típicas está no parque de
    exposições de Castro, só isto já vale a entrada.

  16. Flavio Reis disse:

    Amigo, me encantei pelo lugar, gostaria muito de conhecer, mas infelizmente a data disponível em nossa agenda é justamente a segunda de carnaval 2018. Será que pelo feriado atrair muitos visitantes eles abrirão uma exceção?

    • Itamar Japa disse:

      Olá Flávio, fiz uma busca na fanpage do Parque e li uma reportagem dizendo que eles estarão abertos sim…

      “O Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, de 10 a 13 de fevereiro abrirá ao público das 11h às 18h. A entrada que dá acesso a Vila Histórica e Parque das Águas é R$ 16”

      Mas da uma ligada lá pra confirmar: Fone: (42) 3231-5063

      Abraços e boa viagem, depois conta como foi…

  17. Flavio Reis disse:

    amigo, consigo visitar o parque de vila velha pela manhã e o de Carambeí à tarde?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *